sábado, 16 de fevereiro de 2013

- e ainda ...


Seu silêncio e minhas palavras.
Suas indiretas, minha incerteza.
Seu abraço, minha timidez.
Seu amor, minha amizade!

Minha saudade, sua ausência.
Minha descoberta, suas dúvidas.
Nosso beijo, uma despedida.
Meu amor... sua amizade?

E uma relação de eternos desencontros!

21 comentários:

  1. R: Não faz mal nenhum mesmo :P

    Vou seguir o blog ;)

    http://momentos-e-desabafos.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  2. Tânia,

    Quanto sentimento guardado, vc é bem delicada. A decoração do teu blogue revela o seu bom costo e suavidade.

    =)
    Marcos

    ResponderExcluir
  3. A música é mesmo linda :D
    Bem já somos duas nesta situação dos "Friends" e sim, infelizmente faz parte :/

    ResponderExcluir
  4. Não és de Portugal pois não? :o

    ResponderExcluir
  5. Brutal, tenho uma seguidora brasileira :D
    É normal que não conheças o Sumol Summer Fest, é um festival de reggae que fazem todos os anos cá em Portugal :)))

    ResponderExcluir
  6. está mesmo explicado, muito obrigada a sério :D bom trabalho um beijo.

    ResponderExcluir
  7. r: Obrigada ihih :p o que tem a minha maneira portuguesa de escrever? :)

    ResponderExcluir
  8. Confesso que cada vez mais tenho me sentido assim, não se é normal. Prefiro achar que logo esse sentimento incerto vai passar. Gostei, o jogo dos contrários, isso é complicado.

    Beijos.

    www.eraoutravezamor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. é verdade sim . Também gostei do teu espaço poético e irei seguir como é óbvio *

    ResponderExcluir
  10. r: ah tá tudo tranquilo, só pensei que tivesse digo alguma coisa que fosse caracteristica em mim :)

    ResponderExcluir
  11. tens razão , um sorriso sincero é sempre lindo , mas gosto de contrariar-me sempre ahha x)

    ResponderExcluir
  12. Que lindoo..

    contradições, desencontros.. mas uma hora a vida da um jeito, pois quem precisa se encontrar se encontra. rsrs'

    Lindo! Curti demais o poema e o seu blog tbm, está lindo!

    Bjin, bjin!

    ResponderExcluir
  13. " suas indiretas, minha incerteza"

    Tão eu isso, tão eu tudo!
    Desencontros, minha vida se resume a isso.
    Belo poema!

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Andas muito desaparecida... :\

    ResponderExcluir
  15. R: Pois, eu sei como é. E é bom, sim :)

    ResponderExcluir
  16. R: Não sei... Não está para breve, parece-me

    ResponderExcluir
  17. Gostei muito. Em diversas situações, não há sincronia mas eternos desencontros.

    ResponderExcluir
  18. mudei o link do blog para reencontroinfinito.blogspot.pt , deixo-o aqui para que possas continuar a seguir (:

    ResponderExcluir
  19. gostei imenso das contrariedades que descreves... eu cá vivo nessas contrariedades a cada dia que passa... :)

    Aproveito para desejar uma Páscoa Feliz...

    Saudações Poéticas

    ResponderExcluir
  20. Estive a ver e ler algumas coisas, não li muito, porque espero voltar mais algumas vezes, mas deu para ver a sua dedicação e sempre a prendemos ao ler blogs como o seu.
    Como não passei aqui antes do Natal, e só agora me foi possível.
    Vim também desejar um Ano_Novo cheio de paz,saúde e grandes vitórias.
    São os votos do Peregrino E Servo.
    Abraço.

    ResponderExcluir